terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Quando os Noivos deixam o ninho...

Foto: Anna Botelho

Certa vez, conservando com a mãe de uma Noiva, ela comentou que o sofrimento maior no casamento de sua filha foi no momento que ela começou a levar todas as roupas do armário.
Ela contou o quanto foi sofrido esse dia e o quanto foi difícil se fazer de forte como se tudo isso fosse natural, mas não conseguiu.
Ela desabou!
E agora? Como seria aquele quarto vazio?
O silêncio das conversas entre mãe e filha, ou até mesmo entre mãe e filho, pois esse sentimento não é diferente, sendo homem ou mulher.
O jantar à mesa ficaria reduzido com a falta da menininha do papai e a cama estaria sempre arrumada.
Até aquele momento, eu não tinha atentado para esse sentimento que tanto abalava os pais.
Eu tenho apenas um filho e, graças a Deus, ele já está casado há seis anos, mas eu não vivi o drama do ninho vazio.
Ao contrário de muitas mães, eu tive o privilégio de ganhar uma filha que veio preencher e alegrar nosso ninho.
É importante que os Noivos pensem nesse momento e façam os movimentos com mais cautela e sensatez.
Não importa a sua independência financeira, o sofrimento dos pais será o mesmo.
O importante é começar a retirar aos poucos alguns cabides, com um espaço de tempo maior, e, se possível, colocar em mochilas para que as mães não observem.
É interessante que alguns trajes continuem nos cabides do armário e que não sejam levados.
Será uma forma de manter a sensação da sua presença e aquele característico cheirinho dos filhos amados.
Em maio de 2016, farei o casamento de uma Noiva que é filha única e eu já estou imaginando como será esse momento.
Ela já me contou que a sua mãe pediu que ela não desfizesse o armário.
Vocês podem imaginar que as lágrimas já estão rolando.
Fiz um casamento que o Noivo chamava-se Vinicius (o mesmo nome do meu filho) e também era filho único. Nós conversávamos bastante e ela narrava como seria o momento de vê-lo seguir a sua própria vida ao lado de sua esposa.
No dia do casamento, quando ele a abraçou e os dois choraram muito, eu também chorei, imaginando como seria o meu ninho vazio.
Algumas pessoas podem imaginar que tudo isso é uma besteira e que os pais devem estar preparados para esse momento.
Não. Não é bem assim que os sentimentos são avaliados.
Segundo o relato de uma Psicóloga: a tristeza presente nessa síndrome vem acompanhada pela ausência de objetivos e pode transformar-se em depressão.
Nada vai substituir a saída dos filhos, mas é preciso entender que a fase da vida mudou, e se a pessoa não buscar outras fontes de prazer ela pode desenvolver muitas doenças.
Não é para ignorar os sintomas mas, sim, aceitar a dor, aceitar a saída dos filhos, se adaptar a essa mudança e dar novo sentido à vida.
Alguns psicólogos pedem até que adotem cães para preencher o vazio de sua vida.
Vejam como esse assunto é delicado e sério.
Imagino que muitas pessoas jamais pararam para pensar nisso, nem olharam para os pais com esse conhecimento.
Foi pensando em tudo isso que resolvi escrever esse artigo e dividir um pouquinho de tudo isso com vocês, cerimonialistas, amigos e pais.
Algumas mudanças no comportamento dos pais, no decorrer da organização do casamento, têm muito a ver com tudo isso.
Sou mãe.
Sou profissional.
Sou sentimental.


Sou Fatima Ziegler.
Professora de Protocolo, Etiqueta e Postura
Cerimonialista de Casamentos

terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Entre o "SIM" e o "NÃO" - Faça sempre o correto

SIM • Chegar pontualmente ao local da cerimônia
• Noiva atrasar já caiu de moda e não tem mais graça. E, muitas vezes, custa bem caro esse atraso
• Escolher o melhor traje para os pais e os padrinhos. Não desejando o meio fraque, indique o terno preto acompanhado da camisa social branca e a gravata cinza lisa e o lenço da mesma cor da gravata (nesse caso não use a flor na lapela).
• As mães dos noivos devem manter a elegância, esquecendo um pouco da sensualidade.
• Lembrando que, após a noiva, que é a maior estrela do momento, as mães serão destaques
• A acomodação na recepção deverá ser para todos os convidados. O lounge é interessante e movimenta bem a festa, mas pensar nas pessoas de idade é uma maneira delicada de dizer “obrigada pela sua presença”.
• Agradecer corretamente aos presentes recebidos,
• Sobrescrever os convites, não abreviando os títulos de cada convidado
• Escolher as daminhas com idade acima de seis anos
• Presentear os padrinhos como agradecimento, deve ser feito no ato da entrega do convite do casamento
• Escolher um vestido de noiva que componha o seu corpo, o seu sonho, o horário da celebração, o local da cerimônia e o local da recepção.
• E o mais importante: Sentir a emoção de cada segundo que esse dia representará em sua vida
• Ao deixar o ninho, retire com cautela as suas roupas do armário. Os seus pais estão sofrendo sem que você veja
• Aproveite muito a sua festa sendo delicada e cordial com os convidados e com os profissionais


Foto: Castro Nelson


NÃO
• É indelicado anexar ao convite o cartão informando o local que se encontra a lista de presentes
• Em sua recepção não ofereça bebidas diferentes para grupos diferentes de convidados
• Caso os noivos façam a opção de cotas para a lua de mel como presente, não informem no convite, coloque delicadamente essa informação no site dos Noivos
• Na escolha das madrinhas não “determine” a cor do vestido, aguarde que elas se pronunciem – não se esqueça de lembrar que o preto, branco, marfim e floral não são bem vindos no altar- Padrinho de branco, nem pensar. Já aconteceu com o casamento de uma amiga, mas eu acredito que tenha sido uma forma de protesto de um convidado negativo que deveria estar bem longe dos noivos.
• Não se joga o Santo Antonio, ele é um Santo e as pessoas católicas não apreciam essa nova modalidade (levei uma bronca de uma Senhora)
• O ato de passar a gravata continua sendo deselegante e sempre será. Imagina então cobrar através do cartão de crédito, porquinho, sapatinho e o gargalho de uma garrafa. O valor é bacana? Diminua um pouco os gastos.
• É perigosa a decisão de não cumprimentar os seus convidados, analise bem essa decisão com a sua família. Veja se o Presidente da sua Empresa está presente ou o seu Comandante
• O noivo não deve usar traje na cor branca, esse é um privilégio apenas da noiva
• O traje do noivo ao pode ser inferior aos pais e padrinhos
• Não exagere na maquiagem, use produtos bem suaves e deixe que os olhos e a boca sobressaiam
• Convidando para a festa, convide também para a recepção
• Não deixe marca de biquíni aparecendo no dia do casamento, o ideal é não se expor ao sol seis meses antes
• Noivos alcoolizados realmente é um vexame, os pais dos noivos alcoolizados é um absurdo


Fátima Ziegler
Cerimonialista
Professora de Protocolo e Etiqueta e Postura.

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Retrospectiva 2015 - Bodas de prata

Nosso ano começou com essa família querida que celebrou odas de Prata, 25 anos de casados. E não tinha lugar mais perfeito que o Comemorare. O casal, Humberto e Elizabeth confiou na assessoria, contratando fornecedores comprometidos e parceiros.


A cerimônia de renovação dos votos foi realizada na Paróquia São José, comunidade que a família participa. Foi emocionante cada momento litúrgico e cada gesto de carinho entre eles.


 A mesa de bolo e doces ficou sob a responsabilidade da Avenira, Sabor Divino. 


Pensa num casal gente fina e elegante! Humberto e Elizabeth, que prazer ter conhecido vocês.



Daqueles encontros, que a gente sente a mão de Deus cuidando de cada detalhe.